EXPLORE

foco in cenafoco in cena

Ampliar
As Troianas
Anterior
As TroianasAs TroianasAs TroianasAs TroianasAs TroianasAs Troianas
As TroianasAs TroianasAs TroianasAs TroianasAs TroianasAs Troianas
As TroianasAs TroianasAs TroianasAs TroianasAs TroianasAs Troianas
As TroianasAs TroianasAs TroianasAs TroianasAs TroianasAs Troianas
As TroianasAs TroianasAs TroianasAs TroianasAs TroianasAs Troianas
As TroianasAs TroianasAs TroianasAs TroianasAs TroianasAs Troianas
As TroianasAs Troianas
Anterior
Programa

As Troianas

CEFAR - Fundação Clóvis Salgado (MG / Brasil)

Direção: Raul Belém Machado

(1994)

?O texto de Eurípedes foi escolhido para esta montagem tendo em vista três razões: a primeira é que acredito que uma Escola de Teatro deve propor um espetáculo que fuja à demanda direta da produção comercial e que, não cometendo nenhuma ousadia possa permitir o exercício de um texto clássico; a segunda vem do próprio texto e de sua possibilidade de movimento, sons e cores numa renovada aparição de personagens dentro de um efeito de conjunto. A terceira razão é consequente e vem ao encontro de uma constante busca de novas relações de espaço: ?As Troianas? permite isso.

A linguagem adotada propõe novas relações palco/plateia. Percorrer o espaço dramático e retomar estas mesmas novas e antigas relações do espaço formal. A forma é então pensada na também antiga estilização, onde o gestual pode se remeter a uma remota Tróia na Ásia.

O local escolhido para a representação, saindo do palco italiano, permite uma integração do espaço cênico com o espaço dramático e busca estimular o espaço lúdico criado pela atuação do ator e sua evolução sobre a cena no ceio do grupo. É como uma emissão do ator, que é seu centro e sua origem.?

Raul Belém Machado

?A ação de ?As Troianas? se desenrola fora das muralhas de Tróia, após a captura da cidade pelos gregos comandados por Agamemnon. Lá estão as mulheres troianas e, entre elas, Hécuba ?" viúva do rei Príamo, morto pelos gregos. A tragédia de Eurípides é de fato uma ilustração dos horrores que esperam os vencidos na guerra.

Menos fiel ao pensamento religioso de sua época que Ésquilo e Sófocles, Eurípides levou para o palco o racionalismo aprendido no convívio com os filósofos contemporâneos, principalmente os sofistas.

De um modo geral, Eurípides encenou situações de tensão emocional violenta, mostrando homens e mulheres dominados por paixões ou dilacerados por impulsos conflitantes. Questionou a religião e a moral tradicionais e demonstrou vigorosa dependência intelectual, escandalizando freqüentemente a opinião pública. Deu grande destaque às personagens femininas e deixou-nos uma galeria maravilhosa de retratos de mulheres, heroínas do bem ou do mal.?

Mário da Gama Kury

O espetáculo foi encenado originalmente nos jardins internos do Palácio das Artes.

Estes textos foram transcritos do programa original do espetáculo.

Ficha Técnica

Elenco: Alexandre Toledo, Alice Campos, Carlos Martinho, Cristina Vilaça, Fernanda Werneck, Henrique Carsalade, Leonardo Diniz, Sidneia Simões, Erica Garcia, Isabel Bechara, Juliana Martins, Márcia Torquato, Selene Tôrres, Simone Corrêa

Percussão: Letícia Queiróz

Diretora assistente: Iara Fernandes

Preparação corporal: Rita Clemente

Assistente: Fernanda Werneck

Preparação vocal: Marisa Gontijo

Assistente: Leonardo Diniz

Projetos gráficos: Leonardo Diniz

Maquiagem: Vera Caiô

Iluminação: Jorge Luis

Produção: Fernanda Werneck, Leonardo Diniz

Chefe de divisão de cenários, figurinos e adereços: Vera Caiô

Confecção do figurino: Marilu Reis, Ireni Santana, Heloisa Mendes, Marta Macaroun, Marta Rodrigues

Confecção de adereços: Nilo Pereira, Leonardo Diniz

Pintura de adereços: José Miguel

Superintendência técnica: Paulo Pedro de Almeida

DEAPO: Nair de Abreu

Chefe de divisão de palco: Roberto Fontes

Chefe de equipe: Maurício Ferreira

Chefe de maquinaria: Argemiro Agostinho

Eletricista: Sebastião Acácio

Operadores de luz: Marco Antônio Oliveira, Luiz Alberto Xavier, José Gildásio, Virgílio Dorneles Dangelo, Sérgio Bini

Maquinária: Gelton Fiúza Ramos, Carlos Magnus, Márcio de Jesus, Vicente Fernandes

Figurino, adereços e direção geral: Raul Belém Machado

Divulgue

Entre em CenaAssistiu esse espetáculo?
Tem algo a nos dizer sobre sua experiência com ele?
Então comente aqui e nos ajude a construir esta história.

FECHAR

Concorra a uma impressão fine art das suas fotos favoritas preenchendo seu nome e e-mail nos campos abaixo. Você fará isso uma única vez a cada acesso ao site, independentemente de quantas fotos marcar. Saiba mais em www.focoincena.com.br/foto-do-mes.